Myanmar (Birmânia)

1º Dia – Lisboa / Yangon (Via Dubai)
Comparência no Aeroporto de Lisboa 3 horas antes da partida. Encontro com o nosso delegado, formalidades e embarque com destino ao Dubai. Chegada. Mudança de avião e continuação da viagem com destino a Yangon.
Noite e refeições a bordo.

2º Dia – Yangon
Chegada ao Aeroporto de Yangon. Formalidades, assistência e transporte ao Hotel. Primeiro contacto com a antiga capital birmanesa, cidade de 5 milhões de habitantes banhada pelos Rios Yangon e Bago. É uma cidade verde, cheia de jardins e arvoredo, onde sobressai o dourado de templos e pagodes. Jantar e alojamento.

3º Dia – Yangon
Pequeno-almoço. De manhã, visita da antiga Rangum, agora Yangon que significa em birmanês “Cidade sem Inimigos”, e que foi o seu nome desde meados do séc. XVIII até à tomada pelos britânicos, em meados do séc. XIX. Visita ao Pagode Botahtaung que significa literalmente “Mil Oficiais Militares” devendo o seu nome à enorme escolta que acompanhou as relíquias de Buda até à India há mais de 2000 anos. Almoço.
De tarde, continuação das visitas: Pagode de Kyaukhatagy que alberga um enorme Buda Reclinado, erigido no séc. XIX; Pagode Shwedagon um dos mais belos e sagrados de Yangon, apesar de várias vezes saqueado e sucessivamente reconstruído. Com os seus dourados e pedras preciosas, é um marco no Mundo Budista. É a glória dourada da Birmânia. Regresso ao Hotel ao final da tarde. Jantar e alojamento.

4º Dia – Yangon / Thanlyn / Yangon
Pequeno-almoço. Saída para Thanlyin, uma pacata cidade situada nas margens do Rio Bago, a cerca de 1 hora da capital. Visita ao Pagode Ye Le (Kyauktan), construído numa ilha. Nesta cidade a que chamavam Sirião instalaram-se nos finais do séc. XVI, os Portugueses que, após jogos de poder com a Corte local, tomaram partido sobre a quem pertencia soberania do território. A permanência dos Portugueses prolongou-se e deixou marcas na população local. Lápides tumulares do séc. XVIII, nas ruínas de uma igreja católica, com inscrições em língua nativa e em português provam que a língua portuguesa era ainda usada. Regresso a Yangon. Almoço seguido de passeio em Yangon pela zona residencial de belas casas construídas durante o domínio britânico. Regresso ao hotel ao final da tarde. Jantar e alojamento.

5º Dia – Yangon / Lago Inle
Pequeno-almoço. Transporte para o aeroporto e embarque em voo doméstico com destino a He Ho, na Província de Shan. Continuação para Pindaya uma pequena cidade a 60km do aeroporto, local de peregrinação budista. Visita às Grutas com milhares de estátuas de budas. Almoço. De tarde, continuação até Nyaung Shwe para atravessar o Lago Inle, um dos mágicos lagos de Myanmar, até chegar à Ilha de Inle. Com 22 Kms de comprimento e 11 de largura, o Lago Inle está situado a 1328 metros de altitude e é um dos destinos turísticos mais populares da Província de Shan, com casas lacustres, aldeias típicas, mosteiros e pagodes budistas nas suas margens. Jantar e alojamento.

6º Dia – Lago Inle
Pequeno-almoço. Passeio de barco pelo lago até à aldeia típica de Pa-ho em Indein. 1h15m de viagem admirando a vida diária dos Inthas, os habitantes locais, com as suas técnicas ancestrais de pesca, agricultura e manufatura de artesanato e os jardins flutuantes. Visita ao Pagode Phaung Daw Oo no centro do Lago, principal centro espiritual da região. Almoço. De tarde, visita à aldeia de In Paw Khon onde se produz seda a partir do lótus e a uma fábrica artesanal, onde são feitos os típicos charutos birmaneses. Regresso ao hotel. Jantar e alojamento.

7º Dia – Lago Inle / Bagan
Pequeno-almoço. De manhã, transporte para o Aeroporto de He Ho e embarque em voo doméstico com destino a Bagan. Chegada à primeira capital birmanesa (séc. XI-XIII) que ainda é hoje uma das cidades mais sagradas do Sudoeste Asiático. Com mais de 2200 pagodes, visita a alguns dos seus locais mais notáveis: Pagode Dourado Shwezigon, Templo Gubayaukgyi com frescos que reproduzem a escrita em “Mon”, Templo Htlilominlo, Templo Nanbaya. Almoço. De tarde visita ao Pagode Bu Lei Thee e ao Templo Ananda uma obra-prima de arquitetura, com imagens de Buda que parecem mudar conforme o ângulo que as miramos. Ao fim da tarde oportunidade de apreciar o pôr-do-sol sobre o Rio Ayeyarwaddy. Jantar e alojamento.

8º Dia – Bagan
Pequeno-almoço. Saída para visita ao Monte Popa, onde foi construído um mosteiro budista. Trata-se de um vulcão extinto que originou este rochedo com mais 1500m de altitude, e onde se chega por 777 degraus. No cimo a panorâmica é soberba. Almoço e regresso a Bagan para visita aos Templos Phayathonzu e Nandamanya com belos murais (séc. XIII). Visita às Grutas do Mosteiro Kyat Kan seguida de um passeio em charrete, meio de locomoção ainda muito tradicional nesta região (Nota: pode haver algum desconforto motivado pela poeira dos caminhos). Regresso ao hotel. Jantar e alojamento.

9º Dia – Bagan / Mandalay / Amapura / Mandalay
Pequeno-almoço. Transporte para o aeroporto bem cedo e partida com destino a Mandalay. À chegada, continuação para Amarapura, cujo nome significa “cidade da imortalidade”. Visita a uma oficina tradicional de produção de seda, ao Mosteiro de Mahagandayon, o maior mosteiro budista birmanês e ao Mosteiro de Bagaya Kyaung. Regresso a Mandalay, atravessando a Ponte U Bein, sobre o Lago Taungthaman. Mandalay foi a última capital do Reino da Birmânia, uma verdadeira cidade mártir durante a IIGG. A cidade recuperou e é de novo o principal centro educacional e económico da “Burma Central”. Almoço. De tarde, viagem até Inwa, antiga cidade real a que os europeus deram o nome de Ava. Visita em charretes passando pela Torre de Ava, Mosteiro de Maha Aungmye Bonzan e Mosteiro de Bargayar construído em madeira de teca usando troncos de grande dimensão. Jantar e

10º Dia – Mandalay / Mingun / Mandalay
Pequeno-almoço. De manhã saída para o cais e início de um passeio de barco (aprox. 1 hora) no Rio Ayeyarwaddy em direcção a Mingun, povoação ao norte de Mandalay. Passagem pelas ruinas de Pahtodwgyi (séc. XVIII), pelo Sino de Mingun (90 toneladas) um dos maiores do mundo, e Pagode Branco de Hsinbyume. Regresso a Mandalay de barco com almoço a bordo. De tarde, visita de Mandalay: Pagode Mahamuni com a impressionante estátua de Buda coberta de ouro; Tapeçarias Kalaga trabalhadas segundo técnicas outrora usadas nas peças para a Corte Real; Pagode Kuthodaw com 729 pedras de mármore com escrituras budistas, que o tornam o “maior livro do mundo”. Subida ao Monte Mandalay para apreciar o pôr-do-sol. Jantar em restaurante local. Alojamento.

11º Dia – Bagan / Yangon / Lisboa (Via Dubai)
Pequeno-almoço. Transporte ao aeroporto e partida para Yangon. Chegada e mudança de avião. Formalidades de embarque e continuação da viagem para o Dubai. Refeições e noite a bordo.

12º Dia –Dubai / Lisboa
Chegada ao Dubai. Mudança de voo e continuação da viagem de regresso a Lisboa.
Fim dos nossos serviços.

 

2019
Março: 03

• Passagem aérea Lisboa / Dubai / Yangon / Dubai / Lisboa, voo regular, em classe turistica com franquia de 1 volume de bagagem (máximo 30kg);
• Passagem aérea Yangon / He Ho / Bagan / Mandalay / Yangon, voos domésticos, em classe turistica com franquia de 1 volume de bagagem (máximo 20kg);
• Pensão completa desde o jantar do 2º dia, ao pequeno-almoço do 11º dia;
• Visitas conforme itinerário, com acompanhamento de guias locais em espanhol;
• Transportes locais em autocarros de grande turismo com ar condicionado;
• 1 Garrafa de água e 1 toalha refrescante por dia nos autocarros;
• Bagageiros (1 volume);
• Seguro de Assistência em Viagem VIP (MIP 60.000€) com CIV (cancelamento ou interrupção de viagem) e CMFM (cancelamento por motivo de força maior)
• Taxas hoteleiras, de serviço e IVA
• Taxas Aeroportuárias no valor de 360,00 € (sujeito a alteração);
• Delegado acompanhante Lusanova durante toda a viagem;
• Bolsa de Viagem.

Os Preços não incluem :
• Visto da Birmânia (valor atual USD 50)
• Bebidas às refeições
• Gratificações
• Quaisquer outros serviços não mencionados

Hotéis Previstos 5* (ou similares):

Cidade          Hotel
Yangon          Park Royal Hotel
Lago Inle       Hotel Sanctum
Bagan           Hotel Bagan Lodge
Mandalay       Hotel Sedona Hotel

Preços por pessoa (mínimo 25 participantes):

Em quarto duplo 3.979 €
Supl. quarto individual 887 €

Pedido de informações sobre: Myanmar (Birmânia)